MILONGA PEQUENA PARA TALO PEREYRA

Desde La Plata ao Chuí,

desde o Chuí a La Plata

os galos em serenatas,

festivais, tertúlias, trovas

celebram estrela nova

que anda avivando a Via Láctea.

E a euforia de gaitas,

violões, tambores e ventos

evoca em vasto concerto,

festeja num baile só,

de cafundó em cafundó,

luz que abraça gente adentro.

 

Desde barenho a pereyra,

desde pereyra a barenho

mesmo sonho/mismo sueño

liberdade/libertad

que foi que é que será

– por muito que o mundo mude –

a fonte da juventude,

o norte o sul o leste o oeste,

o que não há quem empreste,

o nosso pão de cada dia.

Parceiro, que fantasia

nos vestiu e ainda nos veste!!

 

Desde o Chuí a La Plata,

desde La Plata ao Chuí

gente saudosa de ti

– vizinha, irmã, brasilhana –

enfrenta matilha insana

de assombroso pedigree,

resiste a issoquetaí

e, mão na mão, se encoraja

pra mais combater a corja

que enoja e fere e se ri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *