Valsa dos plantadores

Plantarão
Plantarão
com gestos decisivos, plantarão
onde for mais preciso
que brotem pés de milho, trigo
e pés de bailarinos

e mesmo perseguidos plantarão
seus sonhos produtivos
de sol a sol tecidos
em múltiplos caminhos.

Plantarão
Plantarão
sob mormaço e chuva, plantarão
nas sombras da alma humana,
não o pesar dos dramas, não,
mas promissores grãos.

Depois irão colher, dançar na roça
e outra vez plantar, que a safra passa,
e outra vez colher…
a esperança
é uma contínua valsa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *