Memória do país de 3 mil dias

Branca negra índia mestiça
gente de vilas e campos
(desigual por berço e mando
e crença e cor e cobiça)
fez pátria o que era província,
fez pátria o que era província

Flor de pátria insubmissa,
como paixão tempo e vento,
foi alçada história adentro
por paisanos em milícias,
entre reais e fictícias
façanhas e mil tormentos.

Nação – porém sem parceira;
país – mas inda menino;
campo céu pedra água areia
povaréu bandeira e hino.

Mais de trezentas peleias,
mais de três mil homens mortos.
Da dor de viúvas e órfãos
só quem sofreu teve ideia.
Custou caro essa epopeia
de sonho e sangue e destroços.

Um país de três mil dias
e de mais treze semanas;
um projeto de obra humana
com miséria e maravilhas;
nação forjada em guerrilhas
e outras lutas cotidianas;
a pátria republicana
do anseio dos farroupilhas.

Nação – porém sem parceira;
país – mas inda menino;
campo céu pedra água areia
povaréu bandeira e hino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *