Flor nativa

CAPA ROMANCES DE CAFUNDOS 001

(De Romances de Cafundós/1992)

O olhar dessa guria,
quando espia uma novela,
uma vez nem se alumia,
outra vez brilha na tela;

é que ao fundo do recanto
do seu coração de atriz
há razões de olhar em vão
e há paixões de olhar feliz.

O olhar dessa guria,
quando espia a própria vida,
quer mudar de fantasia
e alcançar outra avenida

pois se um dia a sentinela
se distrai pela canseira,
ou a gente abre a janela
ou se queda prisioneira.

Nativa flor
que ainda não sei nem tive
– um cantador precisa sempre
de olhos livres

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *