Entrevero de trovas

CAPA ROMANCES DE CAFUNDOS 001

(De Romances de Cafundós / 1992)

Eu vivo cada semana
com verdes olhos rurais,
uma paixão castelhana,
inquietações nacionais
e a densa fé sobrehumana
das multidões marginais.

Toda ambição camponesa
conduz a fartos plantios,
mas há milhares de mesas
cheias de pratos vazios
e sempre ansiosa incerteza
nas almas do pobrerio.

Se a primavera se esgota
o chão da pampa a renova
gerando flores nas grotas,
desafiando outras provas
que eu hei de contar de volta
num entrevero de trovas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *