Canto popular

page-0007

(com Talo Pereyra)
Intérprete: Neto Fagundes no LP 10ª Ciranda Musical /1988

Adeus aos muros, feitos pra deter.
Patrões, adeus. É hora de arribar.
Talvez pudesse até sobreviver
como folião que teima em desvairar.
Mas sei que além da porta do galpão
um pouco além do preferido bar,
tem o futuro. Sou de arribação,
destino certo é todo aquele em que eu chegar.

Adeus, amor de nova solidão.
Se a tua febre arder, contagiar,
como arde o sol que queima este rincão,
o coração me mandará voltar.
Mas sei que além de um breve vanerão
e um pouco além do que se imaginar
tem o futuro.//Sou de arribação,
quero a semente de outro canto popular.

Quero o mais belo horizonte,
mil beijos de arrepiar
e um verso que o povo cante
mesmo se a festa acabar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *