Além fronteiras

3

(com João de Aquino)
Intérprete: Loma no CD Além-fronteiras / 1999

Eu sou a negra maluca
do sempre e do nunca,
do oito ou oitenta;
sem freio n’alma e na boca,
sou feito uma louca
paixão que arrebenta

e, de repente, sou outra;

eu sou a pétala solta
que um dia te encontra,
te enfeita e te afaga;
noutro se desorienta:
sou feito uma lenta
paixão que embriaga;

creio na espécie das fêmeas
paridas com preces
e férteis de poemas;
e, fantasiada de eu mesma,
paixão desvairada,
profano a quaresma.

Viva, me vou vida adentro,
que o vento de travessia
é o mais propício dos ventos
pra outro porto, outro dia;
fronteira não me confina,
paixão clandestina,
escapo ao vigia.

Uma opinião sobre “Além fronteiras”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *