Brotaremos luz

(com João Bosco Ayala Rodriguez)

 

Ensolarados cafundós,

teu coração, meu coração

inventam festas de verão

entre buquês de girassóis.

 

Se é de trevas outra vez

a manhã

e nos fere tarde gris,

nós brotaremos luz.

 

Iluminar a casa a rua o campo o mar

os olhos cheios d’água que se negam a secar;

clarear os becos d’alma, o breu que abriga o mal

livrar-nos dos fantasmas no esplendor de um carnaval

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *