Fantasias

Domingo fecha a revista
das aflições de outros dias.
Acordo com fantasias
do meu ofício de artista,
como um poema em fatias
e logo saio a passeio.
O amante que ainda não veio
me serve de companhia.

Vamos ao fim da manhã,
depois embarco sozinha
num meteoro da linha
Saturno-Rio Camaquã,
retorno entre flamboyants,
gatos e cães das vizinhas.
Sou a primeira rainha
com alma de cidadã.

Desfilo em três passarelas
enquanto Gisele ensaia;
eleita deusa da praia,
monto meu palco em favelas;

por fim, me deito no parque
e, se me sinto vigiada,
pinto na cara do guarda,
olhos de chico buarque

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *